sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

oo Rio-Paris: laudo reforça responsabilidade da tripulação e causa indignação de familiares das vítimas

Mais de oito anos após a tragédia do voo Rio-Paris da Air France, em junho de 2009, um novo laudo reforça a responsabilidade da tripulação da Air France, segundo uma fonte da AFP que teve acesso ao dossiê.
O acidente da aeronave AF 447, ocorrido em 1 de junho de 2009, na costa brasileira, causou a morte de 228 passageiros e membros da tripulação. A Air France e a Airbus foram indiciadas em 2011 por "homicídio involuntário" na investigação criminal aberta em Paris.
© Fournis par France Médias Monde Reuters
Julgamento tendencioso
Em meio a batalhas entre a empresa aérea e o fabricante tentando evitar um processo, a investigação, que terminou em 2014, teve que ser relançada após o cancelamento, um ano depois, da primeira contraprova. Parentes das vítimas e a Air France haviam recorrido da sentença, por considerar que a decisão favorecia a Airbus.
Em 20 de dezembro do ano passado, peritos apresentaram um relatório preliminar aos juízes do centro coletivo de acidentes em Paris. Nas suas conclusões, às quais a AFP teve acesso, os especialistas estabelecem, como "causa direta" do acidente, a "perda de controle" da aeronave que "resultou em ações inadequadas no voo manual" por parte da tripulação.
"O controle manual da aeronave foi imposto pela desconexão do piloto automático após a crosta de gelo das sondas Pitot”. Esse acúmulo de gelo foi o ponto de partida do desastre e um elemento-chave da investigação, porque levou a uma incoerência nas medidas de velocidade do Airbus A330.
Nas "causas indiretas", os peritos listam, entre outras coisas, "treinamento insuficiente da tripulação em voo em alta altitude", falta de treinamento e ausência inicial do comandante da aeronave. Nessas conclusões, a única alegação da Airbus é "a ambiguidade do ranking do procedimento Stall" (aviso de parada), na documentação do fabricante como na da Air France.
O primeiro laudo, em 2012, apontou para falhas da tripulação, problemas técnicos e falta de informações para os pilotos no caso de gelo nessas sondas, apesar dos incidentes anteriores.
Indignação
 "Sentimos a maior indignação, à beira do desgosto", disse Danièle Lamy, presidente da “Associação de Vítimas de Ajuda Mútua e Solidariedade AF447”.
"O problema das sondas de Pitot é uma balela, temos a impressão de que a Airbus é intocável", disse o representante de cerca de 360 ​​familiares das vítimas, franceses, brasileiras e alemães. "É sempre culpa dos pilotos que não estão lá para se defender", acrescentou.
De acordo com uma fonte que teve acesso ao documento de defesa, essas descobertas certamente despertarão uma forte emoção entre os pilotos da aviação civil.
"A perícia aponta particularmente a falta de treinamento dos pilotos, bem como as falhas técnicas do aparelho", reagiu Yassine Bouzrou, advogado das famílias das vítimas. Para ele, "esses elementos são suficientes para justificar o retorno ao tribunal criminal contra a Air France e a Airbus".
As partes, que foram notificadas nos últimos dias, agora têm um período de dois meses para comentar e, eventualmente, serem ouvidas pelos peritos, antes da apresentação do relatório final.
Fonte : MSN
👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Azul é brasileira mais pontual de 2017; veja lista


Entre as companhias brasileiras, a Azul foi a mais pontual em 2017, segundo balanço anual da OAG; em 2016, a posição era ocupada pela Gol.

A empresa de inteligência especializada em análise do transporte aéreo mundial revelou nesta semana os números que colocam a aérea na segunda posição da América Latina no quesito voos sem atraso (OTP, ou on-time performance, em inglês), com 84,14% das decolagens realizadas dentro do horário marcado. No continente ela fica atrás apenas da Copa Airlines, que fechou o ano com uma porcentagem de 86,39% de OTP.

No top 10 da América Latina aparecem ainda as nacionais Gol, em quinto lugar com 81,73%, e a Avianca Brasil, em sexto com 81,44%; a Latam Airlines aparece em sétimo na lista, com 79,39% dos voos na hora, mas a porcentagem reuniu todos os voos do grupo, incluindo das outras sedes fora do Brasil.

Na análise são considerados voos na hora, ou OTP, todos que decolaram e aterrissarem com menos de 15 minutos de atraso.

Confira abaixo a tabela das 10 aéreas latino-americanas mais pontuais de 2017:

ColocaçãoCompanhias AéreasMais Pontuais em 2017 (OTP)
Copa Airlines86,39%
Azul84,14%
Volaris82,13%
Sky Airline81,93%
Gol Linhas Aéreas81,73%
Avianca Brasil81,44%
Latam Airlines Group79,39%
Aerolíneas Argentinas77,44%
Aeromexico75,46%
10ºCaribbean Airlines74,76%

LATAM EM 8º ENTRE AS MAIORES
Um dos rankings do balanço da OAG contabilizou apenas as 20 maiores aéreas globais em números de voos realizados. Lideram duas japonesas, a Japan Airlines e a All Nippon Airways, em lista que conta com a Latam Airlines Group na oitava colocação; as estadunidenses Delta, Alaska, United e American também ficam no top 10, nesta sequência.

Veja na tabela abaixo as dez primeiras colocadas globalmente no ranking:

ColocaçãoCompanhias AéreasMais Pontuais em 2017 (OTP)
Japan Airlines85,27%
All Nippon AIrways83,81%
Delta Air Lines82,76%
Indi Go81,22%
Alaska Airlines81,06%
SAS80,90%
United Airlines79,86%
Latam Airlines Group79,39%
American Airlines78,97%
10ºSouthwest / British Airways78,55%


Fonte: PANROTAS 


👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

VAGAS na GOL

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ 

Vamos começar a te contar um pouquinho de como somos aqui na GOL...

Aqui nós gostamos de Servir, aproximamos todos os dias as pessoas com Segurança e de forma Inteligente. Somos um Time de Águias e buscamos alcançar voos cada vez mais altos. Venha fazer parte do nosso time!

Vamos aos requisitos:

Escolaridade: Ensino Médio cursando ou Completo.

Informática: Conhecimento no Pacote Office (Word/Excel/Power Point).

Endereço: SEDE GOL (São Paulo) | Aeroportos. 

Se interessou? 



Fonte:Vagas

👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Descobre traição do marido a bordo e obriga comandante a desviar o voo

Casal envolveu-se em discussão a bordo e a passageira chegou a ser mal-educada para com a tripulação, depois de descobrir traição do marido
O comandante do voo QR-962 da Qatar Airways, que fazia o trajeto Doha-Bali, no domingo passado, viu-se forçado a desviar o voo e a aterrar na Índia porque um casal envolveu-se numa acesa discussão a bordo.
Segundo o jornal Times of India, o marido adormeceu e a parceira, de nacionalidade iraniana - que, de acordo com a tripulação, estaria já alcoolizada - decidiu desbloquear o telemóvel do marido usando a impressão digital dele, aproveitando a sesta. O objetivo era inspecionar o aparelho para averiguar se o marido a traía, e as suspeitas acabaram por confirmar-se.
Com a descoberta, estalou a discussão, de tal forma que foi necessária a intervenção da tripulação. Porém, o descontrolo da passageira foi tal que o comandante decidiu aterrar o avião antes do tempo, sobretudo quando a iraniana começou a ser mal-educada e a insultar a equipa da companhia aérea.
👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Publicada lei que regulamenta trabalho dos aeronautas

A regulamentação do exercício das profissões de piloto de aeronave, comissário de voo e mecânico de voo, denominados aeronautas, foi sancionada pelo presidente da República, Michel Temer, e publicada no Diário Oficial da União (DOU) da terça-feira (29). A nova lei (13.475/2017) resultou de projeto aprovado pelo Congresso em julho, na forma de substitutivo (SCD 2/2017).
A lei aborda questões relativas aos contratos de trabalhos, escalas de serviço, acomodações para descanso a bordo de aeronaves, folgas periódicas, remuneração, alimentação, assistência médica, férias e limites tanto para voos e pousos quanto para a jornada de trabalho.
A norma estabelece que a regulamentação do sistema de gerenciamento de risco de fadiga desses profissionais deverá obedecer às recomendações internacionais. Reduz em cinco horas a escala mensal de trabalho para aviões a jato (de 85 para 80) e turboélice (de 90 para 85). Já as escalas de aviões convencionais (100 horas) e helicópteros (90 horas) foram mantidas. Quando os tripulantes operarem diferentes tipos de aeronaves, o limite inferior será respeitado.
Segundo a lei, o exercício das profissões é privativo de brasileiros natos ou naturalizados. Quando empresas brasileiras estiverem prestando serviço aéreo internacional, poderão utilizar comissários de voo estrangeiros, desde que o número não exceda a um terço dos comissários a bordo da mesma aeronave.
Tripulantes de aviões agrícolas foram dispensados de cumprir algumas medidas. Neste caso, segundo a lei, poderão ter os limites de jornada de trabalho e horas de voo estabelecidos em convenção ou acordo coletivo de trabalho, desde que não ultrapassem os parâmetros de segurança de voo determinados na regulamentação da autoridade de aviação civil brasileira.
Outra alteração relacionada à aviação agrícola estabelece que os tripulantes dessa atividade poderão ter a parcela variável de seu salário calculada em área produzida ou aplicada e não em horas de voo.

Fonte:http://www12.senado.leg.br
👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

domingo, 13 de agosto de 2017

Redução do ICMS de combustível da aviação é benéfica para Estados

O combustível é o item que mais pesa na composição dos custos das empresas aéreas, representando 26% dos gastos operacionais das companhias brasileiras, enquanto a média mundial é 14%. Uma das principais razões para essa distorção é o ICMS que incide sobre o querosene de aviação nos voos domésticos, com alíquotas diferentes para cada estado, que vão desde 12% até 25%.
Há  um projeto em tramitação no Senado (PRS 55/2015) que fixa a alíquota máxima do ICMS sobre o combustível dos aviões em 12%. Se aprovado, diminuirá os custos do setor, impulsionará a competitividade das companhias aéreas brasileiras e ampliará a eficiência em destinos de maior demanda, abrindo oportunidades para a criação de cerca de 70 novos voos diários ligando o norte e o nordeste ao centroeste, sudeste e sul do país. Ou seja, beneficiará o mercado como um todo e o passageiro em particular.
Sobre a experiência individual de redução da alíquota nos estados, a Agência ABEAR conversou com o superintendente de Administração Tributária da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, José Luiz Souza. Ele afirma que a definição de um teto do ICMS é válida para nivelar a carga tributária do setor aéreo e evitar a guerra fiscal entre os estados.
Acompanhe a entrevista na íntegra.

Agência: O estado da Bahia reduziu o ICMS sobre o combustível de aviação. Com que objetivo essa medida foi tomada? Qual a expectativa da Secretaria da Fazenda com a diminuição do imposto?
José Luiz – O objetivo é estimular o aumento de voos destinados ao nosso estado e, com isso, impulsionar a aviação comercial, incrementando o turismo e a malha aérea baiana, o que resulta ainda no incremento do consumo de QAV. Vale ressaltar que, com esse esforço, o Governo do Estado tem estimulado e viabilizado economicamente voos importantes para o desenvolvimento da Bahia. Já a partir de 2013, uma medida de redução progressiva de alíquotas visando estimular a consolidação de uma malha aérea no interior baiano resultou em um aumento de 40% na malha regional, que hoje interliga os dez principais municípios do Estado. A medida também permitiu um aumento de 20% no consumo de combustível.

Agência: Como é o trâmite para a redução da alíquota? Quanto tempo levou para que ela fosse modificada?
José Luiz – A redução da base de cálculo de 18% para 12% foi feita através do decreto estadual nº 17.596, de 10 de maio de 2017, com alteração do Regulamento do ICMS.

Agência: Como foi definido o valor o percentual a ser cobrado e por quê?
Jose Luiz – A definição do percentual a ser cobrado foi feita com base em estudo do impacto na arrecadação, de forma que o aumento dos voos e o consumo do QAV no estado equilibrassem as possíveis perdas na arrecadação do ICMS.

Agência: Até agora, quais os principais impactos dessa redução?
José Luiz – A política de redução de alíquotas já vem apresentando resultados expressivos nos últimos anos no que diz respeito à ampliação da malha regional. Neste momento, podemos informar que diversas companhias aéreas nacionais e internacionais pretendem incrementar voos a partir do Aeroporto de Salvador.

Agência: Há espaço para que o ICMS sobre o combustível de aviação sofra novas reduções no futuro?
José Luiz – Estamos sempre atentos à evolução do mercado aéreo, de forma a podermos avaliar os possíveis benefícios de medidas de estímulo ao desenvolvimento deste importante setor no Estado da Bahia.

Agência: Há um projeto de lei no senado (PRS55) que limita o teto da alíquota do ICMS sobre o QAV em 12%. Como o senhor enxerga essa possibilidade?
José Luiz – O estabelecimento de um teto é válido para evitar uma guerra fiscal entre os estados no setor aéreo. Com essa medida, será possível acontecer um nivelamento de carga tributária.

Agência: Como a aviação beneficia a Bahia?
José Luiz – O setor de aviação é muito importante para o nosso estado, pois contribui para o fomento do turismo e a geração de empregos no setor de serviços, movimentando de modo geral a economia baiana, além de integrar as diversas regiões do Estado.

Fonte:ABEAR

👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Instituto Dédalo

Sobre o Dédalo


O Instituto Dédalo nasceu em 2003 com a proposta de suprir a deficiência, na época, de profissionais capacitados em aviação, segurança de voo e medicina aeroespacial.

Com médicos que são pilotos e especialistas em segurança de voo, o Instituto Dédalo ocupou o espaço, diferencial de suma importância neste setor.


Exame de Sangue

Exames de Sangue e Urina
 Para as inspeções de 1ª Classe (PC, PLA e PP-IFR) os exames de sangue e urina deverão ser realizados no Instituto Dédalo, conforme determinação da ANAC. Não serão aceitos exames de outro local para estes exames.
Para as demais categorias (PP-VFR, CMS, PBL, PPL, CPL, OEE e MCV – 2ª e 4ª Classes), não há esta obrigatoriedade, porém temos disponível o laboratório para a realização dos exames de sangue e urina caso deseje realizar durante a sua inspeção de saúde. A coleta de sangue e urina é realizada de segunda-feira à sexta-feira das 08:00 às 10:00hs. Obs.: Para realização dos exames de sangue e urina o candidato deverá estar em jejum de 12 horas.Para saber os valores da inspeção de saúde e dos exames de sangue e urina clique AQUI.

👍Curta nossas páginas nas redes sociais👍
No Twitter     ➔  @THarrisBrasil
Use a Hastag ➔  #AvCoBordo
                                  No You Tube → https://www.youtube.com/user/tiago2008trps
                                             No Instagram → @aviacao.comissario

Postagem em destaque

Modelos de Cartas de Apresentação